X
Estrela do PT
O PARTIDO QUE

MUDOU A BAHIA

O Brasil ainda vivia sob a ditadura militar quando o Partido dos Trabalhadores (PT) foi fundado. Em 1980, em São Paulo, o PT surgiu com a necessidade de promover mudanças na vida de trabalhadores da cidade e do campo, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Na Bahia, as movimentações para a formação do novo partido tiveram início a partir das grandes greves comandadas pelo líder sindical Luiz Inácio Lula da Silva no ABC Paulista. A ideia de um país livre, democrático e com justiça social para todos inspirou milhares de baianos, que passaram a se reunir em Salvador e no interior para colocar o sonho de pé.

Depois de muitas lutas, o PT Bahia nasceu, cresceu, elegeu representantes no Legislativo e em 2006 chegou ao Governo do Estado com uma vitória histórica, livrando os baianos do autoritarismo. De lá pra cá, com Wagner e Rui, já são 16 anos de uma gestão que se transformou em orgulho para a Bahia e exemplo para o Brasil, promovendo diálogo, transparência e crescimento econômico com inclusão social.

Anos 80
O início - As greves do ABC inspiram a luta na Bahia

O início - As greves do ABC inspiram a luta na Bahia

As lutas no ABC Paulista, lideradas por Lula e que deram início a uma nova força política em defesa dos direitos dos trabalhadores, da democracia e da melhoria da qualidade de vida do povo brasileiro rapidamente se espalharam por todo o país e também chegaram à Bahia.

No estado, a ideia de formar um partido diferente dos dois únicos já existentes, um partido que, antes de mais nada, tinha um projeto de um país livre, democrático e feito para todos, inspirou e encorajou muitos baianos. Semeou a esperança de transformar uma realidade que oprimia e excluía tantos brasileiros.

Eles passaram então a se reunir em pequenos espaços em Salvador e em cidades do interior, desafiando a clandestinidade para pensar e botar em prática ideias de renovação e reconstrução da Bahia e do Brasil.

Anos 80
A fundação e os núcleos de base

A fundação e os núcleos de base

Pessoas do campo, da agricultura familiar, intelectuais, estudantes, professores, sindicalistas, membros da Igreja Católica e trabalhadores começaram então a formar em 1981 núcleos e comissões que, um ano depois, em 1982, já com diretórios em 62 municípios na Bahia, se transformaram no Partido dos Trabalhadores da Bahia.

Durante e após o processo de formação da legenda, fundadores e simpatizantes percorreram o estado, do Extremo Sul ao norte, para formar os núcleos de base.

“Saímos sem nenhuma condição econômica para o deslocamento, para andar pelo estado e fizemos isso sob as mais difíceis condições. Teixeira de Freitas, até Juazeiro e Campo Alegre de Lourdes, além de ao longo do litoral”, contou Jaime Cunha, um dos fundadores do PT na Bahia.

Mesmo com o cenário adverso, os fundadores do Partido continuaram fazendo o trabalho de base, que consistia na conscientização política, no estímulo à reflexão de como se davam os interesses econômicos, políticos e de como os governos poderiam promover a melhoria da qualidade de vida da população.

“O que nós fizemos de início foi um trabalho muito diferente do que se possa ter feito nos diversos momentos históricos anteriores não apenas no Brasil como por aí afora. Tanto que se você conversar com um daqueles militantes mais antigos e não precisa ser um acadêmico, mas aquele homem do campo, que tem formação primária, ele sabe dizer o que é o PT e quais são as lutas do Partido. Isso é resultado de um trabalho que fizemos lá atrás”, conta Jaime.

Anos 80-90
As primeiras vitórias

As primeiras vitórias

O Partido foi ganhando cada vez mais capilaridade nos municípios do interior do estado e conquistando mais força a cada reunião e discussão com o povo, e já em 1982 conseguiu eleger o primeiro vereador Evando Paiva, em Paulo Afonso.

Em 1986 o PT elegeu o primeiro deputado estadual Alcides Modesto e, quatro anos depois, em 90, a primeira bancada estadual, composta por Geraldo Simões, Nelson Pellegrino, Edvaldo Passos e Alcides Modesto. Mas desde 1988 o PT já havia conquistado as prefeituras de Jaguaquara e Amélia Rodrigues.

“Depois, em 94 fizemos aliança com toda a oposição e elegemos pela primeira vez dois federais, o que melhorou nossa bancada”, conta Jonas Paulo, um dos fundadores e ex-presidente do PT Bahia. Em 98, quando alguns partidos da oposição aderiram ao Carlismo, o PT reconstruiu a oposição na Bahia a partir de um polo de esquerda, com o PCdoB e o PMM (Partido da Mobilização Nacional).

“Lançando Zezéu Ribeiro a governador e Daniel Almeida a senador, pela primeira vez passamos dos dois dígitos em tudo nas eleições, fizemos quase 16% dos votos e elegemos pela primeira vez sete estaduais e cinco federais – Nelson Pellegrino, Waldir Pires, Jaques Wagner, Walter Pinheiro e Geraldo Simões”.

Anos 90
Rumo ao Governo do Estado

Rumo ao Governo do Estado

Foi na eleição de 98 que começou a caminhada do PT para ganhar o governo da Bahia. “Foi a primeira grande guinada do PT, o que fez com que, dois anos depois, em 2000, ganhasse as eleições em prefeituras de cidades importantes, como Alagoinhas, Senhor do Bonfim, Juazeiro e Itabuna, dentre outras”, relembra Jonas, que falou também sobre o peso da Bahia nas eleições presidenciais.

“Em 89, Lula teve 500 mil votos a mais que Brizola, foi o que fez Lula ir para o segundo turno. Desde 2002, os votos da Bahia aos candidatos do PT são cada vez mais crescentes e decisivos. Começamos com 1 milhão e 800 mil votos de frente e, com a eleição de 2018, chegamos com mais de milhões de votos de frente”.

 

2006 - 2022
Wagner e Rui - 16 anos fazendo mais pelos que mais precisam

Wagner e Rui - 16 anos fazendo mais pelos que mais precisam

Com a força do Partido no estado e Lula já presidente do Brasil, o PT chegou ao governo em 2006 com a eleição de Jaques Wagner, que venceu o pleito no primeiro turno contrariando uma hegemonia de muitos anos no estado.

Wagner se reelegeu em 2010 e depois, em 2014, Rui Costa venceu as eleições, se reelegendo em 2018 como o governador mais votado da história da Bahia. Atualmente com onze deputados estaduais, sete federais e um legado de quase 16 anos no governo da Bahia, o PT vem transformando a história do estado, com democracia, inclusão social e desenvolvimento.

“A história do PT na Bahia é uma trajetória de luta popular, organização da classe trabalhadora, inclusão de regiões e segmentos historicamente excluídos, e de inauguração de um período de liberdade e democracia”, acrescenta Éden Valadares, presidente estadual do partido.

“Os 42 anos de luta, vivência e liderança do PT Bahia livraram nosso Estado do julgo do autoritarismo e da panelinha familiar, oportunizando ao povo baiano experimentar um tempo de diálogo, tolerância, cidadania, desenvolvimento social e crescimento econômico. Essas são as marcas do PT, de Rui Costa e Jaques Wagner”, conclui.

Icones para bombou na rede

BOMBOU
NAS REDES

Confira memes e outros conteúdos que estão quebrando a internet

Icones para kit digital

KIT DIGITAL
PT BAHIA

Quer mostrar seu apoio ao PT Bahia nas ruas e nas redes?

Estrela do PT
Faça parte do partido que é

orgulho para a Bahia
e exemplo para o Brasil

Filie-se ao PT